Qual a importância de Jesus Cristo no contexto de Urântia?

Jesus, para a sociedade que vivemos hoje, foi um homem que marcou uma época, revolucionou pensamentos e “fundou” religiões que o seguem até hoje. Segundo vários ensinamentos ele foi um homem misericordioso que veio para salvar os pecadores e trazer misericórdia para todos os humanos, em todos os sentidos.

Como já dito anteriormente, Urântia não é uma religião e sim uma forma bem esclarecedora sobre todos os fatos que se passaram conosco desde o princípio de tudo, ou seja, uma revelação enviada por seres mais evoluídos que transmitiram todas as informações para pessoas escolhidas, mostrando muito sobre a verdadeira história do nosso planeta e tudo que aconteceu a respeito do nosso planeta e sobre Jesus Cristo e tudo que ele significou para todos nós desde a sua chegada nesse mundo.

Quem afinal foi Jesus?

Jesus, segundo O Livro de Urantia, foi muito mais do que tudo que conhecemos em nossas crenças atuais. A vinda de um filho divino em autodoação é normal na evolução de cada planeta na estado de “Revelação de Época”. E Jesus foi, o filho Divino do nosso planeta, e seria nossa “4º Revelação de Época”. O que nos acontece é que ele nos foi revelado de uma forma muito inusitada, pois foi por meio de um Filho Michael. O Filhos Michaeis, são Filhos Criadores e Governantes de Universos. Esses Criadores dos Universos são de origem dual, ou seja, eles incorporam as características de Pai e Filho, o que explica muito da história de Jesus como já conhecemos há milhares de anos. — Cada Filho Criador é diferente um do outro na sua natureza e tem uma profunda conexão com o seu Pai no paraíso. 

Quando eles saem do Paraíso para criar o seu universo, eles são chamados de Michaeis Criadores e quando estabelecidos em suas autoridades supremas, eles são conhecidos como Michaeis Mestres.

Bom! O Cristo se autodoou na forma das suas criaturas e sofreu absolutamente todas as nossas limitações humanas, o que o fez, posteriormente, governar de acordo com suas experiências fatuais, ou seja, ele sabe exatamente o que passa cada pessoa pois Ele mesmo viveu uma vida carnal em semelhança com todos e certamente passou por um fardos de muita provação humana.

O nosso Cristo Michael é criador de milhares de mundos e a sua presença física foi apreciada também por outros seres em outros mundos. Contudo, ele escolheu o nosso plante para ser o último de sua evolução, onde ele veio revelar um Ser com propósitos muito maiores do que nossa sociedade acredita e supõe. “O verbo se fez carne e habitou entre nós”. 

Isso é um fato incontestável e nós precisamos entender que o Cristianismo fez bem a nossa sociedade e ditou direções que são seguidas até hoje. Contudo, ele veio nos ensinar com a sua própria vida e precisamos entender que ele é a própria religião, não pelo que ele sofreu, mas pelo que ele fez e a bondade que ensinou a todos do seu convívio. Embora ele não tenha tido filhos biológicos, ele foi um pai para todos ao seu redor e sendo uníssono com o seu Pai Criador hoje, Ele continua sendo o nosso Pai.

Cristo veio para nos ensinar com a sua própria vida vivendo a experiência humana. Procure ver o que ele realmente fez e não o que ele passou. Seja a sua melhor versão em todos os sentidos aplicando esse conhecimento. Evolua de acordo com os verdadeiros ensinamentos, que inclusive, estão bem detalhados no O Livro de Urântia. 

É Jesus que se faz necessário. A religião de Jesus de fato mostra o que é a bondade dos céus e a certeza de entendê-lo, é a certeza de entender o próprio Pai e o que Ele quer para o nosso universo e todos os mundos sob sua governança.

Imagem padrão
UAB Brasil
Artigos: 66

Deixar uma resposta