Da era dos dinossauros a Jesus: A evolução planetária narrada sob a ótica dos responsáveis por nossa criação.

Será que nossos ancestrais evoluíram gradativamente até o surgimento do Homo sapiens? Você consegue imaginar um livro que reúna dinossauros e Jesus?

Pois bem, se você gosta de ciência e ama a Deus você PRECISA ler este livro!

O Livro de Urântia abrange TODA a história humana – desde os primórdios de nosso mundo e sua evolução – incluindo os dinossauros – e traz o relato mais abrangente que conhecemos sobre a vida e dos ensinamentos de Jesus.

Ciência e religião finalmente reconciliadas?

O Livro de Urântia satisfaz o desejo de dar sentido à ciência e a religião, reconciliando esses dois temas de forma inédita. Não há conflito com essas duas realidades da vida. Ambos são dados por Deus e estão entrelaçados nos ensinamentos do Livro de Urântia!

O Livro de Urântia nos ensina que a Terra tem cerca de 4,5 bilhões de anos e que os dinossauros estiveram aqui há cerca de 140 milhões de anos. O homem apareceu pela primeira vez há apenas 1 milhão de anos – então, dinossauro e homem, nunca coexistiram! Esses fatos da história humana são reunidos em um panorama abrangente e compreensível que inclui os fatos e os objetivos da evolução: a criação dos universos do tempo e espaço.

  

Dinossauros – Onde eles se encaixam?

Os dinossauros têm um papel importante na evolução da vida em nosso mundo; eles desempenharam sua parte muito antes de os seres humanos evoluírem. A humanidade é o resultado da evolução, coroando a criação terrestre de Deus; os dinossauros eram um necessário andaime temporário na escada evolucionária.

  • 60:1.9Há 140 milhões de anos … Esses dinossauros reptilianos em rápida evolução logo se tornaram os monarcas dessa era. Eles dispunham os ovos em camadas e se distinguiam de todos os animais por seus cérebros pequenos, com cérebros pesando menos de meio quilo para controlar corpos que mais tarde pesavam até quarenta toneladas.

Mas, 20 milhões de anos depois, os dinossauros estavam em declínio:

  • 60:2.1 Há 120 milhões de anos, começou uma nova fase na idade dos répteis. O grande acontecimento desse período foi a evolução e declínio dos dinossauros. A vida animal terrestre alcançou o seu maior desenvolvimento, em tamanho, e havia virtualmente perecido da face da Terra ao final dessa idade. Os dinossauros evoluíram, em todos os tamanhos, de uma espécie de menos de sessenta centímetros de comprimento, até os imensos dinossauros não carnívoros, de vinte e dois metros de comprimento, que, desde então, jamais foram igualados, em porte, por nenhuma outra criatura viva. 

Quando e por quê os dinossauros desapareceram?

  • 60:2.14 “Há cem milhões de anos, a idade dos répteis estava chegando ao seu fim. Os dinossauros, apesar da sua massa enorme, não passavam de animais sem cérebro, carentes de uma inteligência que lhes possibilitasse prover alimento suficiente para nutrir corpos de massas tão enormes. E, assim, esses preguiçosos répteis terrestres pereceram em números cada vez maiores. Daí em diante, a evolução seguirá o crescimento dos cérebros, não o da massa física, e o desenvolvimento dos cérebros caracterizará cada uma das épocas seguintes de evolução animal e progresso planetário.”

A Humanidade Aparece na Terra

  • 65:2.16 “… a vida que foi plantada em Urântia evoluiu até a era glacial, quando, pela primeira vez, o próprio homem apareceu e começou a sua movimentada carreira planetária. E esse surgimento do homem primitivo na Terra, durante a era glacial, não foi puramente acidental; foi intencional. Os rigores e severidade climáticos da era glacial foram adequados, em todos os sentidos, aos propósitos de fomentar a produção de um tipo vigoroso de ser humano, com uma imensa capacidade de sobrevivência.”

A história dos primeiros dois seres humanos vai te emocionar e surpreender. É uma história do despertar, de inteligência, bravura, coragem, tragédia, aventura e triunfo: é história; é a NOSSA história.

  • 62:5.1 “Desde o ano de 1934 DC até o nascimento dos primeiros dois seres humanos, há apenas 993.419 anos.
  • “Essas duas criaturas notáveis ​​eram verdadeiros seres humanos. Eles possuíam polegares humanos perfeitos, como muitos de seus ancestrais, embora tivessem pés tão perfeitos quanto as raças humanas atuais. Eles eram caminhantes e corredores, não escaladores; a função de preensão do dedão do pé estava ausente, completamente ausente. Quando o perigo os levou ao topo das árvores, eles escalaram como os humanos de hoje fariam. Eles escalariam o tronco de uma árvore como um urso e não como um chimpanzé ou um gorila, balançando pelos galhos.
  • “Esses primeiros seres humanos (e seus descendentes) atingiram a maturidade plena aos doze anos de idade e possuíam uma expectativa de vida potencial de cerca de setenta e cinco anos.”

Clique para ler mais sobre os Primeiros seres humanos.

Clique para ler sobre a Primeira Família Humana.

E onde Jesus se encaixa?

Parte IV do Livro de Urântia – A Vida e os Ensinamentos de Jesus. Esta é toda a história – a verdadeira história de Jesus. Aprendemos sobre a verdadeira identidade de Jesus antes de sua vinda à Terra, o que aconteceu enquanto ele estava aqui e onde Jesus está hoje.

Depois de toda a preparação nas três primeiras partes do livro, somos apresentados a uma nova e precisa reafirmação de toda a vida de Jesus: os ensinamentos que ele trouxe à humanidade e o exemplo inspirador de um Filho Divino de Deus abrigado em forma humana que viveu uma vida plena dedicada a revelar a verdadeira natureza de Deus Pai.

Entender que Jesus é o criador de nosso mundo e de nosso universo revela esse Filho de Deus como o integrador divino de tudo o que vemos e conhecemos – incluindo os dinossauros!

Fonte: www.truthbook.com

Tradução: Rosângela Altarejo

                        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − 8 =